Teste de Volhard - Função e Importância





Além da escolha do nome, o ideal é que o futuro tutor conheça o temperamento de um filhote antes de adquiri-lo ou adotá-lo, mesmo que o criador não tome a iniciativa, no caso de cães comprados.


Eu não fiz o teste, mas meu papis disse que, sempre que possível, o ideal é que a família tenha conhecimento do temperamento do doguinho que será acolhido. Isso evita surpresas desagradáveis e incompatibilidade, pois infelizmente são comuns os casos de tutores que se decepcionam ao ver aquele filhotinho tão sapeca se transformar em um adulto agressivo e desobediente.


O temperamento inato molda todas as reações do cão durante a vida. Se um filhote apresentar aversão a estranhos e situações novas até a oitava semana de vida, dificilmente terá uma reação calma e amistosa em relação a desconhecidos, mesmo não atacando por ter sido treinado.


Pode-se identificar o temperamento de um filhote por meio de testes. Entre eles, destaca-se o dos adestradores, estudiosos do comportamento canino e autores de livros sobre o assunto, Jack e Wendy Volhard.


O teste de Volhard é utilizado para avaliar o temperamento do filhote e garantir a melhor escolha por parte do novo tutor ou do criador que quer indicar o melhor cão para cada tipo de família. Ele também é utilizado para ajudar a determinar quais filhotes de uma ninhada têm aptidão para serem treinados como cães-guia. A Polícia Militar do Rio de Janeiro, por exemplo, aplica testes desse tipo desde 1995.


Para se aplicar o teste, os filhotes devem ter 7 semanas de vida, mínimo de 49 dias. Isto porque com essa idade o cão já está neurologicamente completo e com cérebro de adulto. Nesta fase, pode-se dizer que está sendo testada uma folha em branco, sem hábitos ou vícios estabelecidos. A cada novo dia as reações estarão mais impregnadas pelo aprendizado anterior. Se a data ideal for perdida, é admissível a aplicação com alguns dias de atraso, nunca passando de 60 dias.


O teste deve ser feito por uma pessoa desconhecida do cão e deve ser feito em um filhote por vez, num ambiente tranquilo e desconhecido dele também (basta um quarto ou local que ele nunca tenha entrado), porque só assim é possível perceber a desenvoltura ou inibição do filhote em situações novas. A área deve estar desobstruída e ficar fora do alcance visual e auditivo da mãe e dos irmãos do filhote, além de ser o mais silencioso possível.


Importante! O doguinho não deve ter sido vacinado no dia do teste, nem na véspera e não deve ter acabado de comer ou isso pode interferir no resultado.


Uma pessoa deve aplicar o teste enquanto outra anota os resultados, o observador não deve ser alguém que o filhote já conheça e não deve chamar o cão e nem interferir de maneira nenhuma durante o teste.


Convém evitar a presença de muitas pessoas assistindo ao teste e, durante sua aplicação, que é rápida, evite falar alto ou fazer movimentos muito bruscos para não intimidar o filhote.


Agora que já sabemos a função e a importância do Teste de Volhard, vamos conhecer como ele funciona e como deve ser realizado; tudo isso no nosso próximo post. Não perca!


Se o seu cão apresenta problemas comportamentais e você precisa de ajuda profissional, entre em contato com a gente. Atendemos presencialmente em Santo André e São Bernardo do Campo (SP) e online para qualquer lugar do mundo. Confira a nossa página de Serviços para mais informações.


Quer saber mais sobre adestramento de cães e comportamento canino? Confira a seção Cursos do nosso site e faça a sua matrícula. Os cursos são online, com certificado, com suporte online integral realizado por um especialista em comportamento canino, e são teóricos (texto, imagens e infográficos), de forma que você pode ler e consultar conforme a sua disponibilidade.