Choro e latidos excessivos






.

Além das necessidades, o choro e os latidos excessivos eram outros comportamentos que incomodavam muito os meus tutores.


O profe disse que quando a família leva um filhote para casa, ela está o separando de tudo o que ele conhece em sua vida - a mãe, os irmãozinhos e o ambiente em que se encontra. Então, é natural que o cãozinho se sinta ansioso e inseguro quando fica sozinho nesse lugar novo, com barulhos e cheiros diferentes.


Para deixá-lo mais tranquilo, o profe disse que os tutores podem manter o animalzinho perto deles o máximo de tempo possível, permitindo que ele circule e brinque no ambiente em que a família está.


Nos primeiros dias, é recomendado que o filhote durma no mesmo quarto que os tutores, até que ele se sinta mais confortável em sua casa. Para evitar acidentes e bagunça, a família pode usar um cercadinho para limitar o espaço de circulação do cãozinho durante a noite, com um tapete higiênico, pote de água, brinquedos e a caminha.


Agora, nas horas do dia em que ele inevitavelmente terá que ficar sozinho, os tutores devem preparar a sua casa com muitos brinquedos, assim o cãozinho terá com o que se distrair e não ficará tão ansioso esperando a sua volta. Para entretê-lo ainda mais, pode colocar alguns petiscos nos brinquedos para que o cãozinho se divirta tentando pegar a comida que está lá dentro.


Ao sair para passar muitas horas longe de casa, é comum que muitos tutores se sintam culpados de deixar o filhote sozinho por muito tempo. Por isso, ficam dando muita atenção e carinho ao animal antes de sair (como forma de pedir desculpa) e ao retornarem para casa, fazem uma grande festa. Porém, esse comportamento pode gerar ainda mais ansiedade.


O ideal é tornar natural essas situações de afastamentos, para que o filhote entenda que isso é algo comum e sem grande importância. Então, antes de sair e ao voltar para casa, o ideal é agir de forma tranquila, mesmo que ele fique muito feliz nesse momento. Depois de esperar alguns minutos para que ele se acalme, o carinho e a brincadeira estão liberados!


Uma informação que me chamou muito a atenção foi sobre a importância de dosar a resposta ao choro do filhote. O motivo disso é que esse comportamento do animal pode estar ligado à necessidade de receber atenção. Ou seja, ele percebe que, ao chorar, alguém se aproxima, interage e o mima. Logo, ele associa esses momentos com algo positivo para si e passa a repeti-lo sempre; é o famoso reforço positivo.


Como o cãozinho está em processo de adaptação e reconhece o tutor como parte do grupo, sentindo-se mais seguro e tranquilo ao seu lado, é de extrema valia que a cama dele tenha o cheiro de algum membro da família. Uma forma simples de fazer isso é utilizar alguma peça de roupa usada. Fácil né?


No terceiro episódio vou falar de mais um comportamento meu que incomodava os meus tutores (quantos, né?); as famosas mordidas excessivas!


Se o seu doguinho também apresenta problemas comportamentais e você precisa de ajuda profissional, entre em contato com a gente. Atendemos presencialmente em Santo André e São Bernardo do Campo (SP) e online para qualquer lugar do mundo. Confira a nossa página de Serviços para mais informações.


Quer saber mais sobre adestramento e comportamento canino? Confira a seção Cursos do nosso site e faça a sua matrícula. Os cursos são online, com certificado, com suporte online integral realizado por um especialista em comportamento canino, e são teóricos (texto, imagens e infográficos), de forma que você pode ler e consultar conforme a sua disponibilidade.