Ozonioterapia canina



Cada vez mais, os tutores estão procurando novas formas de tratar dores e proporcionar uma vida mais tranquila e saudável para seus animais de estimação;e é diante desse cenário que a medicina integrativa ganha cada vez mais espaço.


A medicina integrativa propõe uma parceria entre médico e paciente para a manutenção da saúde. O paciente deixa de receber passivamente o tratamento para uma doença e passa a participar ativamente do processo.


Além das melhoras físicas, o principal benefício da medicina integrativa é criação de qualidade de vida para o paciente, ainda que sua enfermidade seja complicada. Quando as práticas alternativas estão de acordo com os princípios, crenças e filosofias dos pacientes, elas geram sentimentos de prazer, alívio e esperança.


Alguns exemplos da medicina integrativa são homeopatia, acupuntura, acompanhamento psicológico, e a ozonioterapia.



O que é ozonioterapia e como é aplicada?


A ozonioterapia consiste no uso de uma mistura de ozônio com oxigênio, sendo que a concentração de cada elemento varia de acordo com a patologia que irá ser tratada.


O ozônio (O3) é um gás muito instável, pois ele se forma entre 15 a 50 km de altura na estratosfera, quando os raios UV incidem o oxigênio (O2). Para simular essa reação e produzir o ozônio medicinal, usa-se um aparelho que dá descargas elétricas no oxigênio. O que resulta em uma mistura com 95% de oxigênio e 5% de ozônio.


Após penetrar o organismo, essa mistura é capaz de exercer seus efeitos terapêuticos através da melhora da oxigenação do organismo, além de ajudar a eliminar produtos tóxicos que são gerados no funcionamento celular e regular os mecanismos de defesa imunológica do corpo.


A aplicação da ozonioterapia canina é bastante semelhante à que se faz em seres humanos e pode ser feita das seguintes formas:


Intravenosa (um pouco de sangue é retirado do paciente, tratado com ozônio e devolvido à circulação);

Hemoterapia (aplica-se o sangue tratado com ozônio em injeção intramuscular);

Tópica (a parte do corpo a ser tratada é colocada em uma espécie de bolsa, onde circula o ozônio, ou aplica-se água bidestilada ou azeite previamente tratados com ozônio sobre a área afetada na forma de compressa ou spray);

Insuflação retal (sem mistura, o ozônio medicinal é absorvido pela mucosa intestinal);

Intra-articular ou intradiscal (são realizadas injeções em pontos específicos do corpo).


Quando é indicada?


Em humanos, a ozonioterapia pode ser indicada como recurso terapêutico complementar em diversos tratamentos; desde câncer até dores e inflamações crônicas, passando por feridas, queimaduras e problemas vasculares.


Já na medicina veterinária, a ozonioterapia pode ser indicada em patologias:


Infecciosas: bacterianas, virais e fúngicas.

Ortopédicas: degenerativas, traumáticas e infecciosas.

Vasculares: arteriosas, venosas, microcirculatórias e linfáticas.

Neurológicas: infecciosas, vasculares e degenerativas.

Imunológicas: autoimunes e neoplásicas.



Benefícios e contraindicações


A ozonioterapia melhora a circulação sanguínea, ajudando na cicatrização de feridas, na oxidação de toxinas e no tratamento de dores crônicas. O gás também possui efeitos analgésicos e anti-inflamatórios que aceleram a cicatrização de lesões.


O ozônio tem um efeito vasodilatador potente que melhora a curva de dissociação da hemoglobina com o oxigênio, melhorando a oxigenação tecidual. E, ainda, um efeito bactericida, virucida, fungicida, além de estimular a regeneração de tecidos. Promove a cicatrização de feridas e lesões, regulação imunológica e antioxidante, além de ser um potente anti-inflamatório e analgésico.


Em alguns casos, a ozonioterapia deve ser evitada, ou então feita de forma bastante cuidadosa para não agravar o quadro clínico do cão! Devemos ter cuidado com animais senis, debilitados ou com grande estresse oxidativo (um desequilíbrio entre a geração de compostos oxidantes e a atuação dos sistemas de defesa antioxidante), com hipertireoidismo e com hipoglicemia.


Além disso, também é proibida a inalação durante o tratamento! Como o ozônio é tóxico se for inalado, o gerador de ozônio deve ser um equipamento bastante seguro. E, como a molécula é instável, deve ser produzida apenas na hora em que será usada. Assim, ela dura apenas meia hora se ficar à temperatura ambiente.



Importante! Assim como ocorre na ozonioterapia para humanos, somente um profissional da área de saúde é capaz de definir a melhor forma de administração do tratamento. Conte sempre com profissionais capacitados para o emprego do tratamento via ozonioterapia veterinária!


A ozonioterapia veterinária pode ser considerada uma terapia natural, com poucas contra-indicações e efeitos secundários mínimos. É um procedimento de baixo risco, aplicado como um método complementar, aditivo ou restaurativo. Ou seja, em associação com os tratamentos médicos habituais de reabilitação veterinária.


Ainda é um procedimento extremamente promissor na reabilitação animal, principalmente pelo seus baixos custos de investimento e manutenção, assim como pela sua facilidade de aplicação e resultados clínicos.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas neste blog devem apenas ser utilizadas para fins informativos, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado.

__________________________________________________________________________________


Se o seu cão apresenta problemas comportamentais e você precisa de ajuda profissional, entre em contato com a gente. Atendemos presencialmente em Santo André e São Bernardo do Campo (SP) e online para qualquer lugar do mundo. Confira a nossa página de Serviços para mais informações.Quer saber mais sobre adestramento de cães e comportamento canino? Confira a seção Cursos do nosso site e faça a sua matrícula. Os cursos são online, com certificado, com suporte online integral realizado por um especialista em comportamento canino, e são teóricos (texto, imagens e infográficos), de forma que você pode ler e consultar conforme a sua disponibilidade.