Brinquedos caseiros e Alimentação interativa



Não existem apenas as opções de brinquedos citadas até o momento; os brinquedos caseiros são ótimas alternativas econômicas e ecológicas, mas eles devem ser feitos de forma segura para o cão. Por isso, temos que levar em consideração algumas coisas. O mais importante é quais os materiais a serem usados. Não devem ter tintas tóxicas ou pequenos pedaços de plástico, papel ou qualquer material que possam ser engolidos.


Os brinquedos devem ser usados ​​com supervisão. Quando ele começar a quebrar, deve ser jogado fora. Não espere que ele quebre e o cão se machuque. Da mesma forma, quando são usadas peças de materiais rígidos, devemos ter cuidado com as arestas afiadas, pois podem cortar o animal, por isso, temos que protegê-las.


Antes de dar um brinquedo ao cão, você deve primeiro saber como usá-lo. Deixe-o examiná-lo e experimentá-lo no seu próprio ritmo, sem ensinar-lhe como fazer as coisas ou dar ordens. Comece dando brinquedos muito simples e aumente o nível de dificuldade pouco a pouco.


Os materiais mais usados como brinquedos caseiros são caixas de papelão, cubos de gelo, garrafas PET e bolas de meia. Todos são muito simples de preparar e o cão vai adorar.


Gelo: Os cães adoram brincar com gelo! Uma boa opção é fazer as pedras de gelo com algum petisco ou fruta dentro, ou até mesmo colocar algum brinquedo no freezer por alguns minutos (higienize bem antes!). Você também vai se divertir ao vê-lo brincar!


Papelão: Pode ser qualquer caixa, rolo ou material de papelão. O objetivo é destruir tudo mesmo! Deixe-o à vontade para rasgar e fazer bastante bagunça. Outra opção é colocar petiscos ou brinquedos dentro.


Meia enrolada: Pegue uma meia antiga e a enrole, pode ser apenas em formato de bola ou também com uma série de nós aleatórios. Como é um objeto macio, eles vão morder bastante e se distrair por muito tempo.


Outra maneira de brincar com a meia é recheando ela; você pode colocar alguns petiscos dentro antes de enrolá- la. Uma ótima distração e estímulo mental.


Garrafa PET: Lave a garrafa PET, retire o rótulo, a tampa e o anel de lacre. Pronto! Uma ótima distração por muito tempo. O desafio é morder e destruir a garrafa.


Faça um ou dois furos laterais (nas primeiras vezes, para facilitar o entendimento, faça buracos grandes; depois pode aumentar a dificuldade diminuindo as aberturas). A garrafa pode ser usada com tampa ou não, vai depender do tamanho da ração e da facilidade que o cão vai conseguir tirar a comida.


Coco verde: Perfure o coco de uma extremidade a outra e passe uma corda amarrando-o. Pendure-o com a outra ponta da corda e recheie com petiscos. Ou, sob observação constante, deixe o coco inteiro (e higienizado) para que o cão brinque com ele e o destrua.


Fileiras de tampinhas: Você pode juntar tampinhas das garrafas PET (sem o anel de lacre), perfurá-las no centro e passar um barbante por elas, formando uma fileira. Você pode pendurar na posição vertical e fazer um nó no barbante para que a última tampinha fique presa, prender a outra extremidade em um local mais alto e colocar petiscos em todas elas (evite alturas grandes para não prejudicar as articulações do cão).


Alimentação interativa

A alimentação do cão não só pode, como deve, ser mais do que comer a ração direto do comedouro, especialmente se ele passa muitas horas por dia sozinho e é do tipo que come muito rápido e se engasga com frequência. É importante oferecer um desafio, como esconder a comida ou dificultar o acesso a ela, para eles treinarem comportamentos inatos e diminuírem seus níveis de ansiedade, de forma semelhante ao que acontece em zoológicos.


Em vez de oferecer a comida sempre no pote, de uma só vez, podemos criar algumas dificuldades na hora das refeições.


Uma dica de enriquecimento é fazer o cão, literalmente, ir atrás de sua comida. Esconder petiscos ou grãozinhos de ração em locais onde o cão costuma ficar, estimulará seu olfato e o entreterá por bastante tempo (quanto mais difícil o esconderijo, melhor).


Podem ser usados também comedouros lentos, com obstáculos que dificultem o acesso à comida, ou dividir a refeição em quantidades menores. Uma alternativa é dividir a comida dentro de alguns potes (de sorvete, por exemplo) virados pra baixo; a comida pode ser distribuída aleatoriamente e alguns deles podem até ser deixados sem nada dentro.

Usando a criatividade e conhecendo as particularidades de cada cão, é possível inventar várias atividades que os alimente, mantendo-os mentalmente entretidos.


Para conhecer mais sobre opções caseiras de enriquecimento ambiental, você pode fazer o download gratuito do eBook Guia de Atividades Indoor aqui mesmo no nosso site, no link: https://www.fitdog.com.br/product-page/e-book-guia-de-atividades-indoor.


Importante: Jamais subestime a importância dos brinquedos! Muitos problemas comportamentais podem ser evitados com o enriquecimento ambiental e o gasto de energia adequado. Um cão cansado é um cão feliz!


__________________________________________________________________________________


Se o seu cão apresenta problemas comportamentais e você precisa de ajuda profissional, entre em contato com a gente. Atendemos presencialmente em Santo André e São Bernardo do Campo (SP) e online para qualquer lugar do mundo. Confira a nossa página de Serviços para mais informações.Quer saber mais sobre adestramento de cães e comportamento canino? Confira a seção Cursos do nosso site e faça a sua matrícula. Os cursos são online, com certificado, com suporte online integral realizado por um especialista em comportamento canino, e são teóricos (texto, imagens e infográficos), de forma que você pode ler e consultar conforme a sua disponibilidade.