Passeio: ele começa antes mesmo de sair de casa



Chegou a hora de passear! Não, ainda não... mas é porque o treinamento para que o passeio seja tranquilo e prazeroso para todos começa ainda dentro de casa.


Com certeza você já viu algum tutor sendo arrastado pela guia,um cão latindo sem parar para todos em sua volta, ou demonstrando medo ou agressividade. A causa desses comportamentos, geralmente, é a falta de apresentação prévia da rua e de comunicação correta com o filhote.


É de extrema importância que o tutor adestre o cão desde cedo para que tenha um animal equilibrado.


Adestradores e especialistas são unânimes em indicar que a rua seja apresentada para o filhote bem cedo (a partir dos 2 meses de idade).


É claro que, como já vimos, o filhote não deve pisar na rua até receber todas as vacinas, nem ter contato direto com outros animais que por ela circulam. Pode, porém, acompanhar a movimentação e os sons de dentro do carro ou no colo do tutor e se familiarizar com o que encontrará nos primeiros passeios. Isso ajudará a evitar que surjam possíveis problemas comportamentais.


Sempre que o filhote for exposto a algo diferente, deve receber carinho e petiscos desde que permaneça calmo. Não será recompensado se estiver latindo, ou mostrar-se ansioso, medroso ou agressivo. Planeje com o veterinário como fazer a apresentação da rua com todo o cuidado necessário.


Compre uma coleira de acordo com o porte do filhote (essas coleiras não costumam durar o suficiente para serem aproveitáveis quando o cão se tornar adulto). Para colocar a coleira facilmente, segure o petisco favorito do filhote de modo que ele fique de olho no estímulo em vez de prestar atenção na colocação da coleira. Assim que ela estiver posta, entregue o petisco.


Nas primeiras vezes, é natural que o filhote faça algumas tentativas de tirar a coleira. Nesses momentos, desvie a atenção dele mostrando um petisco ou brinquedo. Faça várias sessões por dia, de 5 a 15 minutos cada. Coloque a coleira no cão e, após o término de cada sessão, tire-a e guarde-a. Não deixe o filhote com a coleira sem supervisão até ele estar plenamente adaptado a ela.


Ainda dentro de casa, distraia o filhote com petisco e conecte a guia na coleira. Comece a andar com ele preso pela guia. Ao mesmo tempo, estimule-o a seguir a sua mão, exibindo nela um petisco. Inicialmente, caminhe apenas em linha reta. Recompense-o sempre que ele seguir você sem morder a guia nem puxá-la. Ele pode andar ao seu lado esquerdo ou direito, atrás ou um pouco à frente de você (desde que com a guia frouxa e com tranquilidade). Se ele puxar ou morder a guia, pare.


Somente ande com a guia frouxa. Nunca puxe nem arraste o filhote, para evitar que ele desenvolva uma associação negativa com a guia.



Quando o cão o estiver acompanhando bem em linha reta, crie alguns percursos dentro de casa. Ande ao redor da mesa, pare na porta da cozinha, vá para o quintal, volte, etc. Recompense o filhote sempre que ele seguir você com a guia frouxa.


Outro treino: deixe no chão de diferentes cômodos coisas de que o cão goste, como petiscos ou brinquedos. Ande com ele calmamente na direção dos atrativos. Se ele puxar a guia para tentar alcançar algo, pare e permaneça imóvel até que a guia afrouxe. Assim que afrouxar, continue andando até a recompensa ser alcançada.

Não diga nada durante o exercício. Quando sentir a guia tensionada, apenas pare - deixe o cão perceber que, quando puxa a guia, não consegue chegar aonde deseja.


Faça sessões curtas de, no máximo, 15 minutos. Após cada sessão, que d


eve sempre terminar com um acerto, tire e guarde a guia e a coleira. Em até duas semanas o cão pode aprender a andar com a guia, sem tentar mordê-la nem puxá-la pelo caminho.


Depois que ele souber andar na guia, é só manter o treinamento e aguardar o término da vacinação para aplicar o mesmo exercício na rua.


É importante ressaltar que existe uma maneira errada e uma certa de sair para passear. Em primeiro lugar, nunca permita que o cão domine a atividade. Não permita que ele fique muito agitado quando você estiver perto da porta.


Mesmo que seja preciso esperar, não saia antes que ele esteja em um estado calmo e submisso. Em seguida, abra a porta. Você sai primeiro. Isso é muito importante. Ao sair antes do seu cão, você está dizendo: "Eu sou o líder da matilha, dentro e fora de casa".


E agora sim chegou a hora de passear na rua! Mas antes não deixe de conferir o nosso próximo post, com todas as dicas para que o passeio seja perfeito para todos.


__________________________________________________________________________________


Se o seu cão apresenta problemas comportamentais e você precisa de ajuda profissional, entre em contato com a gente. Atendemos presencialmente em Santo André e São Bernardo do Campo (SP) e online para qualquer lugar do mundo. Confira a nossa página de Serviços para mais informações.Quer saber mais sobre adestramento de cães e comportamento canino? Confira a seção Cursos do nosso site e faça a sua matrícula. Os cursos são online, com certificado, com suporte online integral realizado por um especialista em comportamento canino, e são teóricos (texto, imagens e infográficos), de forma que você pode ler e consultar conforme a sua disponibilidade.